Paradigmas Automação

Automação Residencial e seus Paradigmas

Temas abordados

3 - Mudanças no Paradigma
4 - Internet
5 - Futuro

3- Paradigma
O conceito de Plug and Play esta cada vez mais intensificou se devido a facilidade do usuário em programar equipamentos sem a necessidade de um profissional especializado, como no caso dos jogos eletrônicos e áudio e vídeo, sistemas mais elaborados como o de iluminação já estão começando a surgir com os Bulbs da philips, onde o usuário pode conectar se através de um app controlando a luninosidade e efeitos da lâmpada.

A unificação dos protocolos de comunicação torna se uma necessidade a fim de tornar os sistemas interoperáveis, levando assim a linguagem universal um fator primordial para a execução de uma integração perfeita, a utilização das plataformas IP, seriam uma saída para o desenvolvimento de aplicativos simples de integração, no entanto ainda é necessário a integração via softwares pois cada equipamento possui uma interface diferente.

4 - Internet
Embora hoje o maior consumo de tráfego na rede seja para conteúdos representados por grandes volumes de dados como vídeos e midias em geral, haverá uma significativa mudança na maioria dos equipamentos conectados na rede que utilizarão recursos como sensores, controladores e atuadores, um exemplo é o termostato ligado diretamente na internet que controla a temperatura desejada ativando um aquecedor.
A Casa Inteligente será 100% conectada a internet, com suas ações baseadas em servidores de nuvem eliminando assim hardwares pesados que atrasam os comandos e acelerando a comunicação entre dispositivos, podendo interligar desde cafeteiras, sensores de vazamento, espelhos interativos com gadgets de clima e notícias, até portões inteligentes e geladeira que fazem compra  pela rede.

5 - Futuro
Alguma tecnologias como GPS e RFID podem passar a fazer parte do cenário em breve com objetivo de desenvolver comunicação sem fio e identificação por radiofrequência (RFID) para observar o comportamento  dos moradores e fazer escolhas automáticas baseadas nos padrões detectados sempre com a intenção de tornar ainda mais intuitivas e amigaveis a interações com os moradores e os sistemas integrados.
Muito ainda se depende de mão de obra especializada e pesquisa em tecnologia, por isso as previsões para um futuro tecnológico são otimistas.


Fonte de pesquisa.
"Automação Residencial - Conceitos e aplicações" José Roberto Muratori e Paulo Henrrique Dal Bó.